Entre os muitos pontos elogiados em Bloodstained: Ritual of the Night, estão as batalhas contra chefes. Para muitos jogadores, elas estavam desafiadoras na medida certa. E segundo Koji Igarashi, eles se esforçaram bastante para garantir que o jogo estivesse justo.

Sempre que alguém criava um chefe, era preciso provar que ele podia ser derrotado, não importa a arma ou a dificuldade. E sem levar dano.

Em uma entrevista ao Gamasutra, ele disse. “O desenvolvedor que criava um chefe precisava derrotar o seu próprio chefe sem levar dano e apenas usando uma adaga.”

Segundo Igarashi, eles queriam que as batalhas contra os chefes fossem desafiadoras e que as chances de morrer fossem reais, mas ao remover os ataques desleais, o jogador certamente iria tentar encarar a luta de novo.

Quer ficar sabendo das principais notícias sobre o universo nerd? Então acompanhe a Criabits no Facebook!

Comentários