A D23 Expo, que aconteceu em agosto, teve inúmeros anúncios para os fãs da Marvel. Incluindo algumas novas séries que serão lançadas no Disney+, o serviço de streaming da Disney. Entre elas tivemos as séries da Ms. Marvel, Cavaleiro da Lua e Mulher-Hulk.

Mas você sabe quem é Jennifer Walters e qual é a origem da Mulher-Hulk? A Mulher-Hulk já tem 40 anos de história e é uma personagem bastante querida entre os fãs de quadrinhos. Ela surgiu como a prima advogada de Bruce Banner, que acabou assumindo a forma de Hulk depois de uma transfusão de sangue.

Mas ao longo dos anos a Mulher-Hulk tomou um caminho totalmente diferente nos quadrinhos. A personagem adquiriu uma personalidade bem-humorada e já quebrava a quarta parede antes mesmo de Deadpool fazer isso.

Veja a seguir a história da Mulher-Hulk e saiba mais sobre esta incrível personagem!

A origem da Mulher-Hulk nos quadrinhos

The Savage She-Hulk

Assim como a Mulher-Aranha, a Mulher-Hulk surgiu por questões de marca registrada. A série O Incrível Hulk estava fazendo muito sucesso na TV e a Marvel, por medo dos executivos da série introduzirem uma versão feminina do personagem, decidiu fazer a sua própria versão do “Hulk Mulher”.

Caso a série fizesse isso antes, ela seria a detentora dos direitos. Então a Marvel decidiu garantir de uma vez a marca registrada da personagem antes que tivesse problemas com isso.

A estreia da Mulher-Hulk nos quadrinhos aconteceu em fevereiro de 1980 em The Savage She-Hulk #1. Na história escrita por Stan Lee e desenhada por John Buscema, Walters é visitada pelo seu primo Bruce Banner, que está tendo dificuldades para lidar com a sua identidade secreta e está em busca de alguém de confiança com quem possa falar sobre o assunto.

Durante a visita, Jennifer conta a Bruce que está defendendo um homem chamado Monkton, que foi acusado falsamente de ter assassinado o segurança de um outro chefe da máfia. Mas em um estacionamento, dois assassinos que observavam Jen atiram nela para impedir a sua investigação à mando do mafioso.

Então, com a prima a beira da morte, Bruce decide fazer uma transfusão de sangue de emergência com o seu sangue irradiado com gama. E isso muda a vida de Jennifer para sempre.

Ela sobrevive e, quando os assassinos voltam para tentar matá-la, ela se transforma pela primeira vez na Mulher-Hulk.

Inicialmente a sua transformação era movida pela raiva, assim como no caso de Bruce, mas posteriormente isso mudou. Em Savage She-Hulk Vol 1 #12 vemos a personagem assumindo o controle sobre a sua transformação graças à ajuda do Dr. Michael Morbius.

Mulher-Hulk nos Vingadores

Mulher-Hulk Vingadores

Após o fim da sua primeira saga, Jennifer seguiu em sua carreira de advogada enquanto mantinha também a vida de super-heroína. Em Avengers #221, publicada em 1982, ela e o Gavião Arqueiro entravam para o lendário time dos Vingadores.

Nesse período, Jen ajudou na luta contra os Mestres do Terror, Aniquilador e até mesmo Beyonder durante a primeira saga das Guerras Secretas. No decorrer dessa série, ela enfrentou a personagem Titania, que até hoje é uma grande adversária da personagem.

Mas nesse tempo ela também formou laços, se tornando uma grande amiga da Vespa (que foi quem a convidou para o time), da Feiticeira Escarlate e também do Gavião Arqueiro, apesar de no início a relação dos dois ter sido um pouco conturbada.

Período no Quarteto Fantástico

Mulher-Hulk  Quarteto Fantástico

Depois do fim das Guerras Secretas, o Coisa decidiu ficar para trás por um tempo em Battleworld e pediu a Jennifer que assumisse o seu lugar no Quarteto Fantástico.

Quando entrou para o Quarteto Fantástico, o novo presidente do time, o Visão, permitiu que ela se tornasse um membro “desanexado” dos Vingadores. Ela ainda era parte do time, mas não uma reservista. Na verdade, Jennifer seria considerada um membro ativo sempre que estivesse disponível para ajudar.

Apesar de ter levado um tempo para se adaptar ao novo grupo, logo ela passou a se sentir parte da família. Nesse tempo ela até conheceu o antigo aliado do Quarteto Fantástico, Wyatt Wingfoot, com quem viveu um romance.

Quando Ben Grimm retornou para o time, a Mulher-Hulk voltou para os Vingadores.

De Selvagem a Sensacional! A nova Mulher-Hulk de John Byrne

The Sensational She-Hulk

Em 1989 John Byrne – que estava escrevendo e desenhando as histórias do Quarteto Fantástico na época – lançou uma nova série solo estrelada pela Mulher-Hulk. Essa série foi uma divisora de águas na história da personagem.

Em The Sensational She-Hulk a personagem apareceu quebrando paradigmas, com Walters sendo ciente da sua existência dentro de um quadrinho.

A personagem assumiu uma personalidade completamente bem-humorada, conversando com o leitor e até ameaçando destruir os quadrinhos dos X-Men daqueles que não comprassem a sua primeira história.

A série teve 60 edições com a presença de diferentes criadores que exploraram o lado cômico da personagem de diferentes formas.

Jennifer teve vários momentos marcantes nessas histórias, começando com o seu trabalho para o Procurador do Distrito de Nova York, se tornando uma Mulher-Hulk Cinza mais selvagem por um tempo e depois expandindo o seu status como uma das melhores advogadas dos quadrinhos.

A advogada da Marvel

Em 2004 Dan Slott iniciou uma nova série da personagem junto com o artista Juan Bobillo. Na nova série, Jennifer passou a trabalhar como advogada na Goodman, Lieber, Kurtzberg & Holliway.

E inicialmente a ideia era que ela apenas trabalhasse no escritório em sua forma humana, algo que acabou mudando com o decorrer da história.

Na série de Slott e na seguinte, que também foi iniciada por ele mas encerrada por Peter David, os leitores conheciam mais sobre a vida de Walters que, entre um combate e outro, também defendia alguns dos casos mais importantes da história da Casa das Ideias.

O interessante é que nesse período Slott estabeleceu uma ideia de que, na continuidade dos eventos da Marvel, os quadrinhos eram considerados documentos históricos que podiam ser usados legalmente. Walter trata dessa forma até mesmo a sua própria história de origem!

Os Poderes da Mulher-Hulk

Como já era de se imaginar, a Mulher-Hulk é uma personagem extremamente forte. Ela pode saltar por grandes distâncias e entrar em combates corpo a corpo com alguns dos seres mais poderosos da Terra.

Diferente do seu primo Bruce Banner, ela consegue manter a sua inteligência mesmo quando está na forma de Gigante Esmeralda. A força da personagem aumenta quando é influenciada por emoções fortes como raiva ou medo.

Ela é extremamente ágil e rápida e tem uma grande resistência a dores, feridas e até mesmo doenças.

A Mulher-Hulk é certamente a mulher mais forte da Terra – e de muitos outros planetas. Ela também tem um fator de cura que permite se recuperar rapidamente de ferimentos que, em outros seres, seriam catastróficos.

E não pense que Walters conta apenas com os seus poderes! Jennifer Walters também gosta de artes marciais, boxe, levantamento de peso e outros tipos de treino que a deixam ainda mais habilidosa quando está transformada.

Mulher-Hulk Esmaga!

Com o passar do tempo, a Mullher-Hulk foi ganhando cada vez mais histórias e facetas em sua personalidade. Ela ganhou diversas histórias tanto sozinha quanto como parte de times e teve participação em vários eventos importantes como a Guerra Civil, Invasão Secreta e A Essência do Medo.

Hoje ela é uma personagem já estabelecida no universo Marvel e está pronta para também entrar para o universo que vem se estabelecendo nos novos filmes e séries.

Ainda não se sabe qual abordagem será feita na série, mas uma coisa é certa: os heróis da Marvel estão para ganhar uma advogada bem forte, em ambos os sentidos da palavra!

Comentários